Brasil: Refuerzan la seguridad en favelas de Río tras un fin de semana violento / Antonio Lacerda / Infolatam

Las autoridades brasileñas reforzaron este lunes la seguridad en el Complexo do Alemao, un conjunto de favelas de Río de Janeiro que durante décadas fue fortín de narcotraficantes, después de un fin de semana violento, en el que un joven murió y un policía resultó herido, informaron a Efe fuentes oficiales.

Un agente policial fue herido, dos vehículos incendiados y una base de policía atacada la noche del domingo por supuestos miembros de una banda de tráfico de drogas que actuaron como represalia a la muerte de un joven durante un intercambio de tiros y la prisión de un supuesto miembro de ese grupo, informó la Policía Militarizada.

La banda arremetió contra una Unidad de Policía Pacificadora (UPP), instalada en esas favelas de la zona norte de Río de Janeiro en 2010, cuando las barriadas fueron ocupadas por las autoridades en una operación apoyada por el Ejército y destinada a expulsar a los narcotraficantes que las controlaban. VER MÁS…

Brasil: Relatório de Atividades 2013-2014 / Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP

Nascido da ideia de aproximar e reunir diferentes segmentos e fazer circular referências técnicas e informações qualificadas sobre polícias e segurança pública, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP tem feito esforços, sobretudo a partir das Cartas de Porto Alegre (2012) e de Cuiabá (2013)1 para reorientar suas ações no sentido de for- talecer argumentos a favor de reformas estruturais na segurança pública brasileira como solução para os graves problemas enfrentados pelo setor no país.

Problemas que, se são sentidos no cotidiano por todos, passaram a ser mais bem medidos, avaliados e debatidos a partir dos produtos e projetos do FBSP, com ênfase no Anuário Brasileiro de Segurança Pública, cujo impacto é imenso para a qualificação do deba- te sobre segurança pública no Brasil. Los Anuários trazem fortes evidências sobre as urgentes mudanças do modelo que regula e organiza a área no país. MAIS…

Brasil: Emilio Dellasoppa: “Los homicidios en Brasil tienen niveles epidémicos” / Federico Poore

Emilio Dellasoppa: Estamos presenciando un cambio de paradigma ya que, después de casi veinte años de discusiones, el Gobierno le ha otorgado papel de policía a las Fuerzas Armadas, tanto con carácter permanente (crimen internacional, delitos ambientales) como coyuntural, en el caso de la garantía de la ley y el orden. Éste es un cambio importante que se articula con otras dimensiones de la política brasileña, como su política externa, con las participaciones en misiones humanitarias: Minustah, la misión del Congo, del Líbano. Pero también tiene que ver con otras reformulaciones “episódicas” de la política de seguridad en Río de Janeiro que no son tan episódicas, como el establecimiento de cuarenta unidades de la policía pacificadora (UPP). No creo que todos estos cambios hayan estado en el espíritu de la Asamblea Constituyente de 1988. VER MÁS…

Brazil: How cop cams can help ordinary citizens / Robert Muggah

How technology helped uncover an alleged murder by police in a Rio slum

When Amarildo de Souza, an unemployed bricklayer who lived in Rio de Janeiro’s largest favela, left home one evening last July, his intention was simply to pick up a few things at the market. Instead, he was caught up in a drug sweep and taken to the neighborhood police headquarters.

A security camera recorded De Souza’s entry to the station, but he never returned home. For the next two months, his family and friends were left to wonder what had happened — though they had a good idea.

Disappearances and deaths at the hands of the police in Brazil are not unusual. About 35,000 Brazilians have disappeared without a trace since 2007, and Brazilian police are responsible for about 2,000 civilian deaths a year, according to Amnesty International. SEE MORE…

Brasil: Sancionada lei que permite porte de arma a agentes e guardas prisionais

Lei limita o direito ao porte de armas aos profissionais fora de serviço.

A lei que permite o porte de arma para agentes e guardas prisionais foi sancionada nesta quarta (18) pela presidenta Dilma Rousseff. O texto, que altera trechos do Estatuto do Desarmamento, que tratava sobre o tema, limita, porém, o direito ao porte de armas fora de serviço a apenas esses profissionais. O direito ainda passou a ser exclusivo dos agentes que trabalham sob regime de dedicação exclusiva, ou seja, que, por acordo contratual, exerçam apenas essas atividades e atuem apenas em instituições prisionais. Quando a matéria estava tramitando no Congresso, alguns parlamentares tentaram incluir o direito ao porte fora de serviço para agentes portuários, mas o Palácio do Planalto, que já tinha descartado essas extensões, reafirmou sua posição. No início do ano passado, Dilma vetou integralmente o Projeto de Lei 87/2011, que previa o porte de arma a agentes e guardas prisionais, a integrantes das escoltas de presos e às guardas portuárias. MAIS…

Brasil: Violência contra mulher: denúncias aumentam 60%

Registros saltam de 12 mil para 20 mil por dia; Secretaria atribui disparada nos números à campanha nacional

A Secretaria de Políticas para as Mulheres divulgou, nesta quarta-feira, que as denúncias de violência contra mulheres recebidas por meio do Ligue 180 aumentaram 60% nas últimas três semanas. De acordo com a titular da pasta, ministra Eleonora Menicucci, as ligações passaram de uma média de 12 mil para 20 mil por dia neste período.

Segundo a Secretaria, o aumento estaria diretamente ligado à campanha nacional “Violência contra as mulheres – Eu ligo”, lançada no dia 25 de maio. A peça institucional do governo federal traz atrizes conhecidas nacionalmente entre as participantes. A campanha ainda inclui um aplicativo para celular chamado Clique 180, que pode ser baixado na internet. O aplicativo permite o acesso direto ao Ligue 180 e contém informações sobre os tipos de violência contra a mulher, dados de localização dos serviços da rede de atendimento e proteção, além de sugestões de rota para chegar até eles. MAIS…

Brasil: Tragédia esperada / Robert Muggah and Iloma Szabó de Carvalho

Estes são tempos sombrios para o Brasil. O país registrou sua mais alta taxa de homicídios em mais de três décadas: 56 mil brasileiros foram assassinados em 2012, de acordo com dados recém-divulgados pelo Mapa da Violência. Nada menos que 15 das 50 cidades mais violentas do mundo encontram-se em território nacional. Não é de se espantar que pesquisas recentes apontem que a segurança tornou-se a prioridade número um dos brasileiros, à frente da educação e da saúde. Com todas essas más notícias, era de se esperar que o governo federal estivesse liderando ativamente uma estratégia nacional para combater a insegurança. Mas não é o caso.

A escalada da violência homicida no país não era apenas previsível, mas também inteiramente evitável. No início dos anos 2000, as taxas de homicídio estavam diminuindo de forma gradual de 28,9 por 100 mil habitantes para 25,2, aproximadamente. MAIS…

Brazil’s crime crisis worsening / Robert Muggah and Iloma Szabó de Carvalho

With the World Cup coming to town this month, Brazilians are busily preparing for a party. But keep your wits about you if you want to join in — these are dark days for Brazil.

The country now registers the highest homicide rate in almost three and a half decades. According to recently released data, 56,000 citizens were violently killed in 2012. And 15 of the world’s 50 most dangerous cities are located there. Hardly surprising, recent polls suggest that security tops Brazilians’ agenda as the No. 1 concern, ahead of education and health.

With all this bad news, you might think the federal government is busily preparing a national strategy to improve safety. You would be dead wrong. VER MÁS…

Brazil’s crime crisis worsening / Robert Muggah and Ilona Szabó de Carvalho 

With the World Cup coming to town this month, Brazilians are busily preparing for a party. But keep your wits about you if you want to join in — these are dark days for Brazil.

The country now registers the highest homicide rate in almost three and a half decades. According to recently released data, 56,000 citizens were violently killed in 2012. And 15 of the world’s 50 most dangerous cities are located there. Hardly surprising, recent polls suggest that security tops Brazilians’ agenda as the No. 1 concern, ahead of education and health.

With all this bad news, you might think the federal government is busily preparing a national strategy to improve safety. You would be dead wrong. SEE MORE…

Brazil: For Brazilians, security is their No. 1 concern / Robert Muggah Ilona Szabo de Carvalho

Brazil’s murder rate is almost three times what the UN classifies as epidemic but its federal government isn’t trying to improve safety.

During massive street protests in Brazil in 2013, insecurity was cited as one of the top priorities but the government plan in response to the demostrations ignored the issue.

With the World Cup coming to town next week, Brazilians are busily preparing for a party. But keep your wits about you if you want to join in — these are dark days for Brazil.
The country now registers the highest homicide rate in more than three decades. According to recently released data, 56,000 citizens were violently killed in 2012. And 15 of the world’s 50 most dangerous cities are located there. Hardly surprising, recent polls suggest that security tops Brazilians’ agenda as the No. 1 concern, ahead of education and health. With all this bad news, you might think the federal government is busily preparing a national strategy to improve safety. You would be dead wrong. SEE MORE…

Brasil: Polícia e bandidos voltam a entrar em confronto no Morro da Serrinha

Uma operação da Polícia Militar no Morro da Serrinha, em Madureira, na Zona Norte, deixa o clima tenso na região nesta quinta-feira. No início da tarde, confrontos entre policiais e bandidos voltaram a assustar moradores da comunidade. Mais cedo, devido à operação policial, os dois sentidos do Viaduto Negrão de Lima chegaram a ser fechados. A via, que ficou totalmente interditada por cerca de 40 minutos por medida de segurança, foi reaberta pouco depois de meio-dia. O trânsito chegou a ser desviado pela Rua Domingos Lopes.

A ação na comunidade de Madureira acontece desde o início da manhã. De acordo com a corporação, na chegada dos PMs à comunidade, também houve intenso confronto, e pelo menos cinco traficantes ficaram feridos. Quatro deles foram baleados e outro teria se jogado da laje de uma casa na região. Os feridos foram encaminhados para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, também na Zona Norte. Quinze suspeitos foram detidos e levados para a 39ª DP (Pavuna). No Mercadão de Madureira, pessoas que faziam compras estão se abrigando dentro das lojas com medo do tiroteio na comunidade. Lojistas do estabelecimento evitam expor mercadorias nas portas das lojas que têm acesso pela Avenida Ministro Edgard Romero. MAIS…

Brasil: Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 14ª Edição fev/mar 2014

revista_14Publicada semestralmente desde 2007, a Revista Brasileira de Segurança Pública é um espaço para policiais, acadêmicos e especialistas no assunto exporem seus pontos de vista por meio de artigos, resenhas e entrevistas. Está disponível gratuitamente para download neste site. MAIS…

 

 

Brasil: Las favelas se rebelan ante la militarización y la violencia policial en Rio de Janeiro

Los disturbios en Copacabana tras el fallecimiento en extrañas circunstancias de un bailarín, se saldan con un muerto. Detrás de los sucesos parece esconderse la decisión de las autoridades de recurrir a la militarización para disuadir grandes movilizaciones como las vividas hace un año durante la Copa Mundial de Fútbol, que arranca el 12 de junio.

El fantasma de las protestas que el pasado año se adueñaron de Brasil lleva tiempo amenazando la cuenta atrás al Mundial de fútbol. Lo justificaría el hecho de que buena parte de aquellas reivindicaciones sigue en gran medida pendiente. Pero sobre todo, lo haría casi inevitable el año electoral que viven los brasileños, que el próximo octubre deberán pasar por las urnas para revalidar o sustituir a Dilma Rousseff al frente del gobierno. Todos los analistas coincidían en buscar en la clase media el principal protagonista de esas hipotéticas movilizaciones, pero nadie había llegado a plantear que la llama de la protesta bajase de las favelas e incendiase Copacabana e Ipanema, el corazón turístico de la ciudad, a solo unas semanas del inicio del campeonato del mundo. VER MÁS…

Brasil: Sede da UPP do Pavão-Pavãozinho foi atacada durante protesto de moradores

Policiamento é reforçado na comunidade nesta quarta-feira
Manifestação após morte de dançarino gerou confusão na favela e no bairro de Copacabana

Peritos da Polícia Civil chegaram cedo à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, nesta quarta-feira. O local foi atacado na noite de terça-feira, durante protesto de moradores pela morte do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, conhecido como DG.
O toldo da entrada da sede foi arrancado e o prédio, que fica no alto do morro, atingido por diversas garrafas de vidro. Há muitos cacos espalhados pelo chão, no entorno da unidade. Um carro estacionado em frente ao prédio foi incendiado, outro apedrejado. MAIS…

 

Brasil: Niterói terá duas novas companhias da PM para conter violência

Mais cem policiais vão passar a atuar na região, segundo o governo

Na tentativa de conter a onda de violência — com guerra entre traficantes, assaltos e veículos queimados nas ruas —, que vem amedrontando moradores de Niterói nos últimos dias, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, informou nesta terça-feira que vai criar duas novas companhias independentes da PM no município, com o acréscimo de cem policiais na região. O anúncio foi feito após uma reunião a portas fechadas, na prefeitura de Niterói. A mesa-redonda contou com a presença do governador Luiz Fernando Pezão, do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e da cúpula da Secretaria de Segurança. MAIS…

 

Brazil: Are Brazil’s Police Reformable? / Robert Muggah

There are signs that Brazils already hyper-militarized culture of public security provision is becoming even more securitized. Nowhere are the risks more evident than in Rio de Janeiro where 4,000 federal forces were deployed this month to occupy the city´s most violent favelas, including Maré. The expectation is that they will secure the area in advance of the World Cup and to stay at least until it ends. Meanwhile, images of heavily armed special forces training the newly created pacification police units, or UPP, is also grounds for alarm. There is a danger that the return to repressive law enforcement will undermine important gains in proximity policing since 2009.

Rio de Janeiro´s state government and military police say they have good reasons to call in reinforcements. At least 19 military police officers have been killed since January 2014 in what many believe were coordinated attacks by armed factions, more than all of those assassinated in 2013. Over the past six months there appears to have been an escalation in murders, revenge killings and attacks which is triggering talk of war between the police and the gangs. What is more, the police, and the UPP in particular, are exhausted as they seek to spread their program into some of the most challenging urban settings in the world. It is for these and other reasons that the commanding general called in some 100 elite police into the Alemao slum – and 20 more in Rocinha – to “improve” the training of the UPP. Their operations are described ominously as likely to be extremely “tough.” SEE MORE…

 

Brazil: Fear and Backsliding in Rio / Robert Muggah and Ilona Szabó Carvalho

With just two months to go until the start of the World Cup, a sense of panic is gripping Rio. Cariocas, as the city’s residents are known, are less concerned about whether stadiums will be built on time than with the direction of the state police department’s once-lauded pacification program. The pacification police units — or UPPs — were intended to retake control of neighborhoods previously controlled by heavily armed drug barons, with the goal of eventually reintegrating these communities back into the city.

Many people now fear that the pacification police units are unraveling and that violence in some of Rio’s 600 slums — known as favelas — is getting out of control. The state’s governor recently called for massive reinforcements from the Brazilian Army, with more than 2,500 soldiers deployed to the Maré slum earlier this month. Local newspapers are predicting the demise of the state’s flagship public security program before the world’s biggest sporting event gets underway. SEE MORE…

Brazil: The Gun Library.. An Ethic of Crime in São Paulo / Graham Denyer Willis

In lieu of the lost item charge, the Library will accept a replacement copy of a lost or damaged item. A $35 processing charge will be assessed per item, to cover the costs associated with adding the replacement copy to the collection. Replacement copies must be new or used in Very Good condition (clean, unmarked, and untorn with an intact spine and binding) or better.  —University of Chicago Library

In case of loss, guns may be replaced either by paying a cash fee, or by substituting with a gun of the same
model, caliber and conditions of use as that which was lost by the borrower. —Gun Library of the Primeiro Comando da Capital

From 2009 to 2012, I accompanied police detectives in São Paulo as they went about their work, from filing reports in local precincts to investigating homicides and police shootings of civilians. Hardly a day went by without allusion to the Primeiro Comando da Capital, or PCC, an organized crime group in the business of protecting prisoners. With strongholds in 135 of 152 of the state of São Paulo’s prisons, the PCC has grown during a time when São Paulo’s prison population has swelled to 196,000, so there is no shortage of prisoners in need of protection. The PCC provides basic necessities—food, clothes, hygiene products—the state never has. Prisoner safety is no longer the prerogative of the Secretary of Penitentiary Administration: violence occurs, but usually doesn’t, because the PCC says so. SEE MORE…

Brazil Police Push Into Rio De Janeiro Slums

More than 1,400 police officers and Brazilian Marines rolled into a massive complex of slums near Rio de Janeiro’s international airport before dawn Sunday in the latest security push ahead of this year’s World Cup.

Not a shot was fired as the Mare complex of 15 slums became the latest impoverished area to see security forces move in to take control and try to push out heavily armed drug gangs that have ruled Rio’s shantytowns for decades.

In the coming days, Army soldiers will begin patrolling the virtually treeless, flat area of about 2 square miles (5 square kilometers) in northern Rio that hugs the main road to the airport and is home to about 130,000 people.

Security forces will eventually set up permanent posts in Mare as part of the “pacification” program that began in 2008 and is meant to secure Rio ahead of not the World Cup and also the 2016 Summer Olympics. Police have installed 37 such posts in recent years in an area covering 1.5 million people. SEE MORE…

 

Brasil: Adolescente morre após confronto entre facções no Complexo da Maré

O confronto entre as facções ocorreu na divisa das favelas Baixa do Sapateiro e Nova Holanda.

A Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro confirmou a morte de um menor 15 de anos, após um confronto entre duas facções no Complexo da Maré na tarde deste domingo, 30, mesmo após a ocupação do local pelas forças policiais. De acordo com informações da secretaria, o jovem, identificado como Vinicius Guimarães, já chegou morto à Unidade Pronto Atendimento (UPA) da Maré, para onde foi encaminhado.

O confronto entre as facções ocorreu na divisa das favelas Baixa do Sapateiro, dominada pela facção Terceiro Comando Puro, e Nova Holanda, controlada pelo Comando Vermelho. O conflito teve início após provocações entre os dois grupos e se transformou em uma guerra de pedras. O confronto acabou quando um jovem sacou uma arma e efetuou os disparos, provocando a morte de Vinicius. MAIS…

Brasil: PM terá 300 homens fixos na Maré até chegada definitiva do Exército

O chefe de Estado Maior Operacional da PM, Paulo Henrique Moraes, afirmou no início da tarde desta segunda-feira que, ao todo, 300 policias militares estarão diariamente nas comunidades da Maré até que seja feita a transição para o patrulhamento do Exército no próximo fim de semana. Segundo Moraes, policiais do Batalhão de Grande Eventos vão patrulhar as ruas principais e pontos de ônibus nas entradas do complexo de favelas.

Ainda de acordo com Moraes, o Batalhão de Choque ficará responsável pelas favelas da Vila dos Pinheiros, Baixa do Sapateiro, Vila do João e Timbau. O Bope vai patrulhar as comunidades da Nova Holanda e Parque União. Ao mesmo tempo, policiais do Batalhão de Ação com Cães farão buscas em esconderijos de armas e drogas.  MAIS…

Changes in the Neighborhood: Reviewing Citizen Security Cooperation in Latin America/ Robert Muggah and Ilona Szabo de Carvalho / STRATEGIC PAPER 7 | MARCH 2014

Latin American and Caribbean countries are experiencing a rapid expansion of international cooperation focused on security and development, including what is known as “citizen security”. Political elites and civil societies are urgently seeking new ways to stem accelerating rates of violence across the region. At the same time regional networks alongside steady economic growth is emboldening countries such as Brazil, Chile, Colombia, Mexico and others to solve their own problems in their own ways. And while the United States and other countries and agencies continue to play a dominant role in shaping the direction and character of security priorities, there are nevertheless new emerging patterns of cooperation that privilege transnational, national and local priorities over international ones.

This new Strategic Paper – Changes in the Neighborhood – surveys historical trends and future trajectories of international cooperation for citizen security. The authors Robert Muggah and Ilona Szabo de Carvalho consider the transfer of resources, equipment, intelligence and expertise between national, state and municipal governments, defence personnel, police forces, intelligence units, judicial services, penal systems, universities, civic associations, private companies and others. The paper focuses on hard measures – including efforts to control transnational gangs, reduce illicit arms transfers, and counter human trafficking, money laundering, and cyber-crime – as well as softer measures such as police and judicial reform, community and proximity policing, youth and gender violence reduction, and preventive measures to reduce routine threats to citizens. SEE MORE…

Lições inesperadas de Davos sobre Política de Drogas

Em meio a copos de vinho e um networking voraz no Fórum Mundial Econômico em Davos deste ano, algo notável aconteceu. Em um centro de convenções lotado, quatro líderes internacionais se reuniram em um palco para discutir o futuro das políticas de drogas. Eles debateram os prós e contras da descriminalização e da regulação, trazendo à tona um assunto politicamente tóxico ao cerne do establishment econômico. O clima era descontraído, mas os comentários eram precisos. Vale a pena destacar ao menos cinco mensagens para serem consideradas. MAIS…

Brazil: Dispatch to Brazil: Give Peace a Chance in the Post-2015 Development Agenda / Robert Muggah and Eduarda Hamann

Brazilian diplomats often like to remind their counterparts that their country hasn’t picked a fight in its neighborhood for almost 150 years. Brazil very reluctantly joined the Second World War in 1944, but played an important role in helping reconstruct Europe in its aftermath. They are justifiably proud of their historical commitment to peace; it is a legacy worth preserving. Yet there are signs that Brazil’s forward momentum in Promoting safety, security, justice, and governance is lagging. Since hosting the

Rio+20 conference in 2012, Brazil has been coy about the place of these issues in the post-2015 development agenda. During recent negotiations in New York over future sustainable development goals (SDGs), Brazil’s Ministry of Foreign Affairs appeared to be taking them off the table entirely. SEE MORE…

Brazil: Shootout kills 6 as police hunt suspects in officer’s slaying / Vincent Bevins

At least six people were killed in a shootout with Brazilian police in Rio de Janeiro on Tuesday, authorities said, as officers sought to apprehend suspects in the slaying of a police officer two days earlier.

Two officers were wounded in the exchange of fire and three teenage boys were arrested, accused of drug trafficking and attempted homicide. Tuesday’s firefight and the death Sunday of officer Alda Rafael, who was shot in the back, are the latest setbacks for Rio’s “pacification” program. Since 2008, the effort has sought to take back slums from the control of armed drug gangs in the run-up to soccer’s World Cup in June and the Olympic Games in 2016. SEE MORE…

 

Brasil: O dilema das prisões. O sistema judiciário não precisa ser reinventado / Robert Muggah and Ilona Szabó de Carvalho

A maneira pela qual uma sociedade trata sua população carcerária serve como medida de seus valores e de seu grau de civilidade. Uma análise do sistema de justiça penal brasileiro revela uma cultura que beira o sadismo. O país tem a quarta maior população carcerária do mundo. Mais da metade dos presos aguarda julgamento e um em cada cinco está detido indevidamente. Extremamente violentas e superlotadas, especialistas descrevem as prisões brasileiras como hediondas.

Muitos dos mal administrados presídios brasileiros são comandados por grupos criminosos que recrutam seus membros e organizam suas atividades de dentro das prisões. As penitenciárias brasileiras estão sendo preenchidas em um ritmo mais rápido do que podem ser construídas. A superlotação e as péssimas condições dos presídios existentes foram condenadas recentemente pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, mas, com uma média de 3 mil novos detentos todo mês, a situação se agrava a cada dia. MAIS…

The Star, Canada’s biggest daily, gave a nice shout out to Igarape’s website for 2014


igarape website story (star 2014)

Brazil: A cura para a epidemia de homicídios no Brasil / Robert Muggah e Daniel Mack

 Assim como uma doença, a violência pode ser diagnosticada, tratada e curada. Mas é necessária uma abordagem baseada em conhecimento, e não em ideologia

Enquanto o Brasil corre para se preparar para a Copa do Mundo, o país já ganhou com folga uma outra competição: a de homicídios. Praticamente uma em cada dez pessoas assassinadas no planeta reside no Brasil. Com mais de 47 mil assassinatos registrados em 2012, somos um dos países mais violentos do mundo.

A taxa de homicídios cresceu durante as décadas de 1980 e 1990, alcançando um patamar de 24 assassinatos por 100.000 habitantes nos últimos anos. Para muitos analistas, a taxa real pode ser ainda maior. Pesquisas recentes indicam que mais de 75% dos brasileiros temem ser vítima de um homicídio no próximo ano. Surpreendentemente, o governo federal parece não ter uma estratégia nacional para combater essa epidemia. MAIS…

Brazil: How to End Brazil’s Homicide Epidemic / Robert Muggah and Daniel Mack

As Brazilians hastily prepare for the 2014 World Cup, there is one competition the country has already won by a landslide: homicides. Almost one out of every ten people violently killed each year on the planet were residents of Brazil. With over 47,000 reported homicides in 2012, it is one of the most violent countries on earth. The homicide rate has risen steadily since the 1980s, reaching 21 per 100,000 people in recent years, with some analysts claiming it is likely higher. The latest polls indicate that up to three quarters of Brazilians fear they could be victims of murder in the coming year. Strangely, the government lacks a national strategy to tackle this epidemic.

As disconcerting as they are, national statistics conceal hugely diverging variations in victimization at the state and city levels. A recent seminar on gun homicides found that residents of the northeastern state of Alagoas die in much greater numbers than in the rest of the country – some 110 per 100,000, an increase of 185% over the past few years. If Alagoas were a country, it would surpass Honduras as the most violent nation in the world. Meanwhile, states like São Paulo, while still experiencing severe violence, witnessed dramatic reductions in homicide – over 70% in the last decade.  SEE MORE…

Brasil: Haddad quer tirar dependentes da Cracolândia com oferta de emprego / Tatiana Santiago

Prefeito diz que não adotará medidas “higienistas” e que caso é de saúde. Ação será baseada em modelo usado na Holanda.

Dois anos após a ação dos governos estadual e municipal na Cracolândia, no Centro de São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciou nesta segunda-feira (6) que não adotará medidas “higienistas” e irá lançar um programa para oferecer trabalho aos dependentes químicos que vivem nas ruas da região.

A Cracolândia voltou a chamar atenção das autoridades públicas após a construção de uma favela que se formou nas ruas Dino Bueno e Helvétia com a montagem de barracas sobre as calçadas.
“Nós estamos tratando isso como um problema de saúde, nós não vamos tratar com violência. Nós temos que aprender com o passado, não podemos repetir os erros já cometidos. Então vamos afastar qualquer tipo de abordagem higienista”, afirmou Haddad. MAIS…

Seguir

Recibe cada nueva publicación en tu buzón de correo electrónico.

Únete a otros 83 seguidores