Brasil: Desafios da segurança: integrar as polícias e os dados criminais/ Afonso Benites

Um sistema que reúne milhares de informações criminais desencontradas. Estados que consultam os dados de outras unidades da federação, mas não fornecem os seus próprios. Assim são os complexos sistemas de informação coordenados pelo Governo federal. Essa falta de comunicação entre bancos de dados resulta em um problema maior: muitos dos crimes cometidos em Pernambuco são desconhecidos no Rio de Janeiro ou em qualquer uma das outras 25 unidades da federação, por exemplo. Assim, um ladrão de bancos com um mandado de prisão no Recife pode passar incólume em uma blitz policial no Rio e vice-versa.  MAIS…

Brazil: Using open source mobile technologies to make people safer in the South / Bruno Siqueira and Robert Muggah

Information and communication technologies are dramatically transforming the way governments, private actors and people interact. With the advent and spread of technologies – especially wireless connectivity and wearables – new forms of communication and information exchange are possible.

Not surprisingly, technological innovations are having a profound effect on the form and content of law enforcement. Alongside big data surveillance systems, police officers in the Global North are testing body cameras. Studies are demonstrating that they can reduce police violence and complaints against officers.

But what are the possibilities for the use of these new technologies for improving law enforcement in the South? A new initiative led by the Igarapé Institute is seeking to answer this question. Working with partners across Brazil and South Africa, the Institute is testing open source mobile phone based tools to improve public safety and police-community relations. The initiative is called “smart policing”. SEE MORE…

Brasil: De mal a pior / Flavia Oliveira

Número de homicídios no Brasil já passa de 60 mil por ano, estima Ipea. Redução de mortes até 2030 é meta da ONU

Pode ser ainda mais trágico o quadro endêmico de homicídios no Brasil. O Mapa da Violência 2014, com informações do sistema de saúde, contabilizou 56.377 assassinatos no país em 2012 (último dado disponível). O Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que leva em conta as ocorrências em delegacias de polícia, estimou em 53.646 o total de óbitos por homicídios dolosos, roubos e lesões corporais seguidos de morte, em 2013. O par de números, de tão grave, prescindiria de diagnóstico mais alarmante. Mas um modelo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estima que o total de mortes violentas no país já ultrapassou a barreira de 60 mil por ano. Teriam somado 63.039 em 2012, num ritmo superior a 170 crimes por dia. VER MÁS…

Brazil: Shot-in-the-dark video shines light on issue of police abuse in Brazil / Stephanie Nolen

Chauan Cezario and his friends came back from the beach on a February Friday night, to Palmeirinha, a Rio favela. The power was out, so they couldn’t watch TV and instead goofed around in the dark but crowded street, using one of their cellphones to record a video.

Then Mr. Cezario heard shots, and he was falling, and he saw that his friend Alan Lima was falling too, and as blood poured from his chest, it occurred to Mr. Cezario that somehow he had been shot. He began to pray, while his friend moaned. Then police officers with assault rifles were standing over them, demanding to know what they had been doing.

After half an hour, police permitted neighbours to lift the two men into a patrol car and then drove them to hospital. Alan, 15, was dead. Mr. Cezario, 19, was left caked in both their blood, and to his astonishment, handcuffed; eventually, a police officer said he was being charged with illegal possession of a firearm and resisting arrest. SEE MORE…

Brazil: Mapping Arms Data / Robert Muggah

What is it?
Drawing from existing data sources, the projectMAD website tracks the global trade in small arms, light weapons, and ammunition. Small arms are responsible for the vast majority of conflict deaths and homicidal violence across the globe yet the trade is poorly regulated and penetrated by illicit networks.

The MAD project increases transparency and promotes accountability in the global trade of small arms and ammunition in order to understand how they threaten security and development throughout the world.

How does it work?
The underlying data draws from over 37 publicly available sources documenting the authorized trade of arms and ammunition, covering 262 states and territories and aggregating over a million data points. Users can explore the interface to map weapons flows by country and year between 1992-2012.

The visualization displays the volume and composition of each country’s small arms transfers, differentiating between military and civilian weapons and ammunition. It also shows the direction of exports and imports and how much they are worth. SEE MORE…

Brasil: No Rio de Janeiro, a vida vale 30 reais / Pedro Cifuentes

Especialistas culpam o tráfico enquanto o Estado lidera em mortes cometidas por policiais

Seria necessária uma legião de repórteres para realizar uma cobertura completa e diária sobre a insegurança no Rio de Janeiro. O insólito é recorrente, como em janeiro, quando em apenas dez dias as balas perdidas podem fazer 20 vítimas – como o menino Asafe William Costa, de 9 anos, que numa tarde ensolarada saía da piscina do SESI de Honório Gurgel para beber água quando foi atingido na cabeça diante da sua mãe, sofrendo morte cerebral. Também pode acontecer de um policial militar matar uma moça inocente e desarmada, de 22 anos, porque seu carro é um modelo “que tem sido muito roubado” e o motorista do veículo não parou imediatamente ao ouvir a sirene do carro de patrulha. Ou que bandidos armados da poderosa facção de traficantes Comando Vermelho, em plena luz do dia, expulsem com total impunidade sete policiais das suas casas, em Duque de Caxias, ameaçando-os de morte. MAIS…

Brasil: EL PAÍS e FGV Direito SP promovem debate sobre Segurança Pública

A integração das polícias militar e civil é um dos temas centrais do evento que reunirá especialistas no próximo dia 18 em São Paulo

A falta de uma política eficiente de segurança pública mantém o Brasil na lista dos países mais violentos do mundo. Uma das críticas de estudiosos da área é a atuação em separado da polícia civil e militar, que poderiam unir forças para trabalhar pelo mesmo objetivo. Esse é um dos temas centrais do seminário Gestão de Segurança, promovido pelo jornal EL PAÍS em parceria com a FGV Direito SP, da Fundação Getúlio Vargas, que reunirá autoridades e especialistas no tema.

Durante a Copa do Mundo de 2014, o país garantiu a atuação integrada das duas forças policiais, uma experiência que se mostrou bem-sucedida e permitiu que o evento corresse sem grandes prejuízos para os turistas que visitaram o país em junho do ano passado. Para debater soluções nesse sentido, o seminário Gestão de Segurança trará nomes de peso, como o secretário de Segurança de São Paulo, Alexandre Moraes, e o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, Andrei Augusto Passos Rodrigues. Moraes vai tratar sobre os benefícios da integração para reduzir a criminalidade, enquanto Rodrigues fará uma exposição sobre o legado da Copa do Mundo para a área de segurança. MAIS…

Seguir

Recibe cada nueva publicación en tu buzón de correo electrónico.

Únete a otros 94 seguidores